Especialista chama atenção para a detecção precoce do câncer de mama

Veja os diversos procedimentos que podem ser realizados

RADAR 64 / Rose Marie Galvão
Publicado em 29/10/2018 às 12h55

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTEÚDO PATROCINADO - O diagnóstico precoce do câncer de mama ainda é um dos maiores aliados da prevenção e na cura da doença. Para isso existem diversos procedimentos que podem ser realizados, como hábitos de vida saudáveis, o autoexame e a mamografia. Mas atenção, de acordo com o especialista em diagnóstico por imagens, Francisco Oliveira Soares, todos estes exames devem ser feitos periodicamente a fim de permitir a identificação de lesões menores e iniciar o tratamento mais rapidamente.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Médico diretor do Ibmed (Diagnósticos Médicos) ele anuncia os avanços dos procedimentos de prevenção ao câncer de mama a partir da introdução da mamografia digital. A técnica utiliza a radiação ionizante e produz imagens que garantem o contraste anatômico desejado.

“O exame detecta melhor os nódulos, calcificações e distorções da mama, bem como as lesões não palpáveis no autoexame e serve para complementar a mamografia digital além de reduzir, significativamente, a superposição de tecidos mamários, que poderiam impedir a detecção do câncer o mais precocemente possível, antes do aparecimento dos sintomas”, explica o doutor Francisco.

Foto: RADAR 64 
Ibmed, Diagnósticos Médicos, em Eunápolis: avanços dos procedimentos de prevenção ao câncer de mama

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
Segundo o especialista, esse exame aumenta muito as chances de identificação de cânceres em estágio inicial, além de ajudar a encontrar tumores em mamas mais heterogêneas e densas. A visualização fornece imagens de até um milímetro de espessura em alta resolução.

TRATAMENTO PRECOCE

Segundo Francisco Oliveira, o sucesso do tratamento do câncer de mama tem muita relação com o tamanho da lesão. Quanto menor a lesão, maior a chance de cura da doença.

“Sabe-se que os tumores com menos de um centímetro de espessura, dependendo da sua agressividade, chegam a ter taxa de cura equivalente a 95%”, ressalta.

Foto: RADAR 64 
Diagnóstico precoce do câncer de mama ainda é um dos maiores aliados da prevenção e na cura da doença

O médico Francisco Oliveira diz que “quando o tumor é detectado ainda dentro no ducto mamário, que são os chamados carcinomas in situ [ou seja, o câncer no seu estágio mais inicial, quando ainda não invadiu estruturas profundas], a taxa de cura pode chegar a 100% dos casos”.

“Imagine a mama como se fosse um cacho de uvas, essa é arquitetura da mama. Imagine que as uvas sejam os chamados lóbulos mamários e os ductos são os pequenos talos da uva. A maioria dos cânceres surge daqueles talos. Então, quando ele ainda está dentro daquele canalículo e não saiu ainda daquela árvore canalicular, a chance de cura é muito grande, aproximando-se de 100% das vezes”.

O EXAME DE MAMA

O exame de mamas é realizado em uma sala especial, com equipamentos de última geração, onde são capturadas imagens adicionais de glândulas mamárias e axilas em diferentes ângulos, para que todas as estruturas mamárias fiquem visíveis.

Monitores de alta resolução auxiliam o exame das imagens com o intuito de garantir um laudo mais preciso, propiciando diversos benefícios para as pacientes. Neste equipamento, o médico faz a ampliação das áreas de interesse, permitindo mais informações para o estudo da mama.

Foto: RADAR 64 
Monitores de alta resolução auxiliam o exame das imagens com o intuito de garantir um laudo mais preciso

O exame das mamas deve ser realizado anualmente em mulheres a partir dos 40 anos. Recomenda-se que a paciente não faço uso de talcos, desodorantes ou qualquer outro tipo de produto que possa gerar resíduos e provocar imagens falsas nas películas.

Mulheres com histórico familiar de câncer de mama, ou que já desenvolveram a doença, devem começar o exame a partir dos 35 anos.

MULHER, SE TOQUE

Dr. Francisco Oliveira recomenda o autoexame para todas as mulheres. “O importante é a mulher se acostumar com um padrão da sua mama e se encontrar alguma coisa fora da normalidade ela deve procurar um médico imediatamente. Essas alterações podem ser o endurecimento de uma área, a alteração na pele, a inversão do mamilo ou algum nódulo nas axilas. Diante de qualquer achado suspeito ela deve procurar um ginecologista ou um mastologista”.

Foto: RADAR 64 
Médico recomenda o autoexame para todas as mulheres

Atuando na prevenção do câncer de mama a mais de 20 anos, o médico Francisco Oliveira Soares chama a atenção que o “Outubro Rosa” é apenas um mês de alerta para as mulheres. Segundo ele, os principais fatores de risco para o câncer de mama são a obesidade, vida sedentária, ingestão de bebidas alcoólicas, tabagismo, exposição excessiva à radiação ionizante e aos pesticidas, mulheres com idade superior a 40 anos e histórico da doença na família.

Por isso, o objetivo das campanhas é encontrar a doença na fase inicial. “Todo mês é mês de mamografia. A única chance de curar o câncer de mama é fazendo o diagnóstico precoce e para isso é preciso realizar o exame preventivo. Hoje a mamografia é o único exame que consegue ver essas lesões na fase inicial e dar uma chance de cura para aquela doença. Por isso, a mensagem que eu quero deixar para as mulheres é que não se eximam de fazer a mamografia”, concluiu.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018