Entenda a diferença entre bacharelado, licenciatura e curso tecnológico

Cursos tecnológicos e licenciaturas foram os que mais cresceram em 2017

Da Assessoria de imprensa da Uninter
Publicado em 09/01/2019 às 10h58
Foto: Divulgação 
Embora os bacharelados concentrem 60% dos ingressantes, cursos tecnológicos e licenciaturas foram os que mais cresceram em 2017

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
BRASIL - No momento de escolher um curso, os estudantes buscam a área que mais lhes agrada, entre ciências exatas, humanas, da saúde, jurídicas, e assim por diante. Porém, uma outra escolha é igualmente importante e, frequentemente, deixada de lado: a modalidade da graduação a ser realizada. É possível escolher entre bacharelado, licenciatura e cursos tecnológicos.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o Censo da Educação Superior, divulgado pelo Ministério da Educação, 60,1% dos ingressantes optaram por bacharelado em 2017. Porém, a modalidade tecnológica foi a que mais cresceu no mesmo período, com uma variação positiva de 16,2%. Em segundo lugar estão as licenciaturas, com alta de 8,9%, seguidas pelos bacharelados, que cresceram 5,6%.

Mas como fazer a escolha? O reitor do Centro Universitário Internacional Uninter exemplifica: "Tomemos como exemplo uma pessoa que deseja atuar na área de Matemática e esteja buscando um curso em nossa instituição. Caso deseje ser professor, deve escolher a licenciatura. Já se busca uma formação ampla, que abra um grande leque de possibilidades profissionais, o melhor caminho é o do bacharelado. Por outro lado, se já sabe o caminho profissional que quer trilhar, pode buscar um curso tecnológico, que é mais específico – como Análise e Desenvolvimento de Sistemas".

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
Veja a diferença:

Bacharelados: em geral, duram de 4 a 5 anos e preparam para todos os tipos de atividades ligadas à área escolhida – exceto docência. São indicados para pessoas com inclinação para a gestão ou realização de projetos e serviços para o mercado. Outra possibilidade é a carreira acadêmica.

Licenciaturas: habilitam os formandos para lecionar na educação básica, com duração de 3 ou 4 anos. Também abrem portas para tornarem-se pesquisadores, ou seja, seguir um percurso acadêmico.

Cursos tecnológicos: têm duração mais curta, de 2 a 3 anos. Ofertam conteúdos específicos para quem já sabe o que quer e onde vai atuar, ou então para quem já está inserido no mercado de trabalho e precisa de conhecimentos para progredir. Assim como os outros, permite que o graduado siga para uma pós-graduação, mestrado e doutorado.
E se já é bacharel ou tecnólogo, mas deseja lecionar?

Nesse caso, Gaio explica que a Uninter oferece a formação pedagógica, que prepara os profissionais para a docência em 16 meses. Os licenciados que desejam atuar em mais uma disciplina também contam com formação diferenciada: a segunda licenciatura, com duração de 12 meses. “Não há caminho melhor do que o outro. O importante é que o estudante siga aquele que mais se adeque ao seu perfil profissional”, pontua.

Sobre o Grupo Uninter

O Grupo UNINTER é o maior centro universitário do país, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).  Sediado em Curitiba – PR, já formou mais de 500 mil alunos e, hoje, tem mais de 200 mil alunos ativos nos mais de 200 cursos ofertados entre graduação, pós-graduação, mestrado e extensão, nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Com mais de 700 polos de apoio presencial, estrategicamente localizados em todo o território brasileiro, mantém quatro campi no coração de Curitiba. São 2 mil funcionários trabalhando todos os dias para transformar a educação brasileira em realidade. Para saber mais acesse uninter.com.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018