Ex-aluno do Anísio Teixeira é a prova de que com estudo é possível ir longe

Ele foi aprovado em dois cursos da USP e em um na UFV

Maria Eduarda Toralles \ RADAR 64
Publicado em 09/03/2018 às 16h16
Foto: Arquivo pessoal
Participando do trote na Universidade de São Paulo (USP)

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTEÚDO PATROCINADO - Os alunos do Colégio Anísio Teixeira, em Eunápolis, mais uma fez conquistaram excelentes resultados no vestibular e nas provas do ENEM. Entre os que se destacaram está o jovem Giuseppe Almeida Lanna, de 17 anos, aprovado em dois cursos da Universidade de São Paulo (USP) e um na Universidade de Viçosa (UFV), em Minas Gerais.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apaixonado pela área de computação, Giuseppe viu seu sonho de trabalhar nesta área começar a se concretizar quando foi aprovado no vestibular de Ciências da Computação na UFV. Ele conta que estava se preparando para ir para Viçosa quando soube que havia passado na 2ª chamada do Sistema de Seleção Unificada (SISU) para o curso de Sistemas da Informação da USP.  “Aí decidi ir para a USP, porque lá tem uma área de Ciência Artificial que é muito interessante”, ressalta ele ao justificar a sua escolha.

No meio da mudança para São Paulo, Giuseppe descobriu ainda que também havia sido aprovado no vestibular da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que é responsável pela realização dos exames vestibulares de escolas de nível superior do Estado de São Paulo, dentre elas a USP. “Eu também fui aprovado para Ciência da Computação da USP, mas eu optei por cursar Sistemas da Informação”, diz ele.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
SONHO DE CRIANÇA - O sonho de trabalhar na área de computação, o agora universitário Giuseppe diz que teve desde criança. “Eu não sabia nem ler, mas passava o dia inteiro mexendo no computador. Abria tudo que era pasta, mexia nos joguinhos. Lembro que ficava pensando como alguém criou tudo aquilo”, relembra Giuseppe.

Foto: Arquivo pessoal 
Giuseppe realiza um sonho de criança

A curiosidade infantil foi desafiada pelo pai, que trabalha na área de física, ao dizer a Giuseppe que apenas uma pessoa com uma capacidade lógica muito grande poderia criar um joguinho daqueles. Aos 12 anos, Giuseppe provou que tinha essa capacidade ao criar seu primeiro programa de computação. “Pesquisei na internet e fiz tudo certinho. Lembro que fiquei muito orgulhoso e daí para frente não parei mais”, destaca o estudante.

IR ALÉM DO SONHO INFANTIL - Mas além da capacidade lógica, Giuseppe precisava de um incentivo a mais para enxergar que poderia ir muito além da programação de um jogo. Em 2014, quando iria ingressar no 8º ano do Ensino Fundamental, ele decidiu estudar no Colégio Anísio Teixeira. Apesar de morar em outra cidade, ir diariamente para o Anísio era a certeza de que estava se preparando da melhor forma possível para conquistar seus sonhos.

“Quando entrei no Anísio, o professor Felipe Barbosa fez das tripas coração para que participássemos da Olimpíada Brasileira de Astronomia. Ele nos dava aulas de física e de astronomia e nos fez enxergar que ir mais longe não era tão difícil assim”, relembra o estudante. “E deu muito certo, pois conquistamos muitas medalhas nacionais das quais me orgulho muito”, complementou.

Outro incentivo foram as aulas do professor Marcelo Lapa, de história e filosofia, que, segundo o estudante, foram primordiais para ajudar a desenvolver seu pensamento crítico. “O Marcelo fazia perguntas que incentivavam a gente a pensar com mais qualidade. Lembrei-me dele em uma aula que assisti aqui na USP, onde o professor fazia o tempo todo a pergunta: "O que é inteligência para vocês?, incentivando o pensamento crítico, bem como o Marcelo faz no Anísio”, destaca Giuseppe.

Ele diz que guarda com carinho lembranças e ensinamentos dos anos em que estudou no Anísio Teixeira. “No dia em que fui me matricular me lembro que conversei com o professor Leonardo Martins (diretor do colégio) e o desafiei com um problema de física e ele me ajudou. Ele nos orienta sobre como são as universidades e cursos e nos incentiva com doses de entusiasmo”, relembra.

O universitário guarda lembranças também de Márcia Mukaida (diretora financeira) e o Leonardo também ajudaram muito em outro aspecto. “Nós sempre pedimos que ele estudasse mais e hoje conseguimos provar que isso deu certo. Ele realizou o seu sonho: estudar na USP”, comemorou com orgulho Leonardo.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018