Experiências pessoais servem de alerta sobre a importância da doação de sangue

Hemocentro de Eunápolis precisa de doadores para manter estoque de sangue

Por Maria Eduarda Toralles / RADAR 64
Publicado em 14/06/2017 às 18h15

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS

EUNÁPOLIS - No dia que é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, 14 de junho, o copeiro Reinivaldo Santos Gouveia, de 37 anos, decidiu fazer a sua primeira doação. Morador de Trancoso, ele conta que sentiu que era o momento de doar quando passava em frente ao Hemocentro Regional de Eunápolis, às margens da BR-367. “Há quatro anos meu sogro precisou e o pessoal doou em peso. Passando aqui em frente hoje eu pensei que tem muitas pessoas na mesma situação e decidi fazer a minha parte”, ressaltou Reinivaldo.

Já o taxista Uiles Correia de Andrade, de 33, morador de Itabela, é doador há quatro anos. Na manhã desta quarta-feira (14), ele foi fazer mais uma doação, mas foi orientado a aguardar mais uns dias, pois já havia doado sangue há menos de um mês. “Pra mim é uma satisfação poder ajudar alguém. Meu irmão precisou fazer uma cirurgia de coração e não tinha sangue na cidade. Tivemos que fazer campanha de urgência”, contou o taxista, ao ressaltar a importância de manter o estoque do hemocentro sempre abastecido.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS
A coordenadora do Hemocentro Regional de Eunápolis, a farmacêutica bioquímica Karoline Cavalcanti Pimenta, explicou ao taxista que os homens podem doar sangue a cada dois meses e, no máximo, quatro doações por ano. Já as mulheres só podem doar de três em três meses e no máximo três vezes ao ano.

Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64 
A farmacêutica bioquímica Karoline Cavalcanti Pimenta

SALVANDO VIDAS - Ao destacar a importância das doações, a coordenadora lembrou que a necessidade de manter o estoque do banco de sangue é constante. Segundo ela, cada doador pode salvar até três vidas. “Esse sangue não é só para aqueles pacientes que sofreram algum acidente. Há também os pacientes com doenças crônicas como leucemia e anemia falciforme, que necessitam de transfusões mensais para evitar um risco de AVC (Acidente Vascular Cerebral)”, destacou  Karoline, acrescentando que nos casos de anemia falciforme os pacientes começam a fazer as transfusões quando ainda são crianças.

Ela explica ainda que com o sangue total é produzido o concentrado de hemácias, de plaquetas e o plasma. Para ser doador de sangue é preciso ter de 16 a 69 anos e estar em boas condições de saúde. Antes da doação é feita uma triagem para ver se a pessoa tem condições de doar.

ATENDE TODA REGIÃO - Karoline ressaltou o fato do hemocentro de Eunápolis ser regional, atendendo a mais oito cidades circunvizinhas. “É uma necessidade constante. Além das oito cidades circunvizinhas, ainda damos suporte a Agência Transfunsional que fica em Ilhéus”, explicou.

Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64  
Taxista Uiles, morador de Itabela, é doador há quatro anos

ONDE DOAR - As pessoas que tiverem interesse em doar sangue, podem procurar o Hemocentro Regional de Eunápolis, Avenida Brilhante, bairro Pequi, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h30 e das 13h30 às 18h.

Para incentivar e facilitar as doações em toda a região, o hemocentro costuma fazer campanhas nos municípios, com o apoio das prefeituras. Em Porto Seguro, por exemplo, é realizada, na primeira quarta-feira do mês, a Campanha Doador Fidelizado, com coleta das doações no Lacen (Rua Bernardo Spector, no Centro). Em Arraial d’Ajuda, a cada três meses, é feita uma coleta de doações na UPA. A próxima será realizada no mês de julho.  

HORÁRIOS EXTRAS - Em função das festas Juninas, quando historicamente há um aumento de demanda de bolsas de sangue em toda a região, o hemocentro estará funcionando com um horário extra: no sábado (17) das 8h às 17 h; nos dias 20 e 21/06, das 13h às 20h30 e em julho, nos dias 18 e 19, também das 13h às 20h30. Em caso de dúvida, entre em contato com o hemocentro, através do telefone (73) 3261-1845.

PÁGINA SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS