Feriados na quinta e na segunda-feira trazem impacto ao comércio de Eunápolis

Na segunda, feriado merca conquista de direitos trabalhistas

Por Redação RADAR 64
Publicado em 10/10/2017 às 16h24
Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
Comércio de Eunápolis, o mais importante da região, vive uma das maiores crises de sua história

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS

EUNÁPOLIS - Na próxima segunda-feira (16), todas as lojas de Eunápolis estarão fechadas em comemoração ao Dia do Comerciário. Segundo o Sindicato dos Comerciários, nenhuma loja poderá funcionar, estando sujeitas a multa as que não obedecerem à determinação.

“Apenas as lojas não abrirão. Os mercados e hipermercados devem funcionar normalmente”, informou o sindicato.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS
A data marca uma vitória dos trabalhadores do comércio por melhores condições de trabalho. Em 29 de outubro de 1932, cerca de cinco mil comerciários marcharam até o Palácio do Catete, onde foram recebidos pelo presidente Getúlio Vargas.

Em reconhecimento a luta dos trabalhadores do comércio, Getúlio Vargas assinou o Decreto de Lei 4042, de 1932, garantindo que os trabalhadores do comércio só deveriam trabalhar oito horas diárias, além de ter descanso remunerado aos domingos.

No dia 14 de março de 2013, a então presidente Dilma Rousseff reconheceu a validade do decreto, promulgando a Lei 12.790. Oficialmente, o feriado do comerciário é comemorado no dia 30 de outubro, mas, em alguns estados como a Bahia, é celebrado sempre na terceira segunda-feira do mês de outubro. 

EXCESSO DE FERIADOS - Desde o início do ano, o comércio de Eunápolis já enfrentou 10 dias de portas fechadas, em decorrência de feriados municipais, estaduais e nacionais, que tem gerado muitas reclmações por parte dos comerciantes. O próximo feriado é nesta quinta-feira (12), em homenagem à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e ao Dia das Crianças.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
Lojista de Eunápolis reclamam do excesso de feriados

Até o fim do ano, serão mais três feriados, nos dias 2 e 15 de novembro, Finados e Proclamação da República e 25 de dezembro, Natal.

Segundo estudo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), em razão dos feriados, quando o comércio não pode abrir as portas, os lojistas terão, em 2017, um prejuízo de mais de R$ 10 bilhões.

Ainda de acordo com o estudo, a perda deve ser 2% maior que é 2016, que teve um feriado que caiu no domingo, não afetando, portanto, o comércio. 

PÁGINA SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS