Presídio: Laudo indica que Saulo morreu por estrangulamento e asfixia

Por Redação RADAR 64
Publicado em 02/01/2014 às 00h07
Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64
Departamento de Polícia Técnica entrar no presídio para fazer perícia

O detento Saulo Soares de Melo, 30 anos, foi encontrado enforcado dentro de uma cela no presídio de Eunápolis, na tarde de terça-feira (31). O corpo foi liberado do Instituto Médico Legal na manhã desta quinta-feira (2).

[relac] De acordo com laudo do médico legista, Saulo morreu por volta das 11h da manhã, por estrangulamento e asfixia. A principal suspeita é que o detento tenha sido assassinado, o que está sendo investigando pela polícia.

Um familiar do presidiário, que não quis se identificar, afirmou que durante a visita do último domingo Saulo lhe disse que estava sendo ameaçado de morte e pediu que a família agilizasse sua transferência para outra unidade penal. Ainda de acordo com o parente, Saulo estaria sozinho em uma cela. A família acredita em assassinato e pede que a polícia esclareça a morte.

Na portaria do presídio, um agente carcerário informou que não estava autorizado a dar qualquer informação sobre o assunto. A Polícia Civil vai abrir inquérito para apurar a morte.

Suspeito de matar Thiago Heleno

Saulo preso em 2009 sob a acusação de ter matado um funcionário da Veracel em assalto

Saulo era acusado de crimes como tráfico de drogas e assassinatos em Eunápolis e em uma cidade do Espírito Santo.

Entre os crimes atribuídos a Saulo está a morte do técnico químico Thiago Heleno Oliveira Faria, 26 anos, em agosto de 2009 no centro de Eunápolis. A vítima trabalhava em uma empresa terceirizada da Veracel e pode ter reagido a um assalto quando guardava o carro na garagem.

De acordo com familiares, Saulo deixa cinco filhos, dois deles com a traficante Daiane Lima Fernandes, a 'Lady Day', morta aos 25 anos, em outubro do ano passado, nas proximidades da Feira do Bueiro.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS