Meteoro pode ter provocado clarão em Salvador, diz professor da Ufba

Corpo celeste foi, possivelmente, do tamanho de um mouse de computador, diz especialista

A Tarde
Publicado em 21/02/2018 às 11h30
Foto: Reprodução / A Tarde 
O corpo celeste foi, possivelmente, do tamanho de um mouse de computador, diz especialista

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
EUNÁPOLIS - O clarão visto por moradores de Salvador, na noite desta terça-feira, 20, pode ter sido causado por um meteoro. A afirmação é do professor de física da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Alberto Brum Novaes. 

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele explica que, apesar de surpreender as pessoas, o fenômeno é comum. "Normalmente, o que vimos ontem (terça) se chama de 'estrela cadente'. A diferença é que foi um pouquinho maior que o comum. Diariamente, mais de 100 mil meteoros entram na atmosfera, mas um com tamanho maior causa um espetáculo daquele", explica Brum.

Pela intensidade da luz, o especialista acredita que o meteoro tinha o tamanho de um mouse de computador. 

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
Apesar do susto, o professor de física tranquiliza a população e esclarece que a entrada de meteoros na atmosfera não é perigosa. De acordo com ele, a probabilidade de um meteoro causar estragos ao cair na Terra são minímas.

"É rarissímo disso acontecer. Para causar danos, ele tem que ser grande. Normalmente, assim que entra na Terra, por conta da enorme pressão da atmosfera, ele já começa a se deteriorar. Então, o que chega na Terra é pequeno", explica.

O fenômeno não foi registrado pelo Observatório Antares, em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), de acordo com o diretor da unidade, Paulo Cesar da Rocha Poppe.

Mar

Há suspeita de que o corpo celeste tenha caído no mar, mas a assessoria de comunicação do 2º Distrito Naval da Marinha do Brasil informou que a autarquia não registrou nenhuma anormalidade no mar.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018