Polícia prende suspeitos de homicídio e ainda descobre fábrica de armas

Na ação também foi encontrado carro roubado; Corpo ainda não foi removido

Por Redação RADAR 64
Publicado em 06/12/2017 às 08h15
Foto: Divulgação / Polícia Civil 
Polícia apreendeu dois suspeitos de terem cometido o crime

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS

BELMONTE - O corpo de Djaílson Passos da Silva, vulgo Ulisses, de 26 anos, foi localizado pela Polícia Civil em um local de difícil acesso no distrito de Boca do Córrego, município de Belmonte, na tarde de segunda-feira (04).

De acordo com a polícia, ele estava desaparecido há uma semana. Dois acusados já foram presos. Um terceiro suspeito está foragido.

Equipes da Policia Civil e do Departamento de Polícia Técnica se deslocaram de Porto Seguro para Boca do Córrego, mas, até a noite de terça-feira (05), ainda não haviam conseguido remover o corpo, pois a área é de difícil acesso.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS
O delegado Wendel Ferreira informou que durante as diligências, os investigadores prenderam João Alves Bel de Jesus Filho, de 20 anos e Daivid de Jesus Oliveira, de 18, suspeitos de participação no crime.

Com eles, os policiais encontraram um carro modelo EcoSport branco, de placa PKD 0404, que segundo a polícia foi roubado na cidade de Itabuna.

Foto: Divulgação / Polícia Civil 
Na casa de um dos foragidos, polícia apreendeu carro roubado

João Alves Bel de Jesus Filho e Daivid de Jesus Oliveira foram conduzidos para a delegacia de Belmonte e autuados em flagrante por receptação qualificada.

FÁBRICA DE ARMAS - Ainda de acordo com o delegado, as investigações apontaram que Rozenildo Barbosa de Souza, de 35 anos, o “Nego Velho”, também seria um dos autores do homicídio, que teria sido motivado pela disputa de pontos de droga. Rozenildo ainda não foi localizado e já é considerado foragido pela polícia.

Foto: Divulgação / Polícia Civil  
Rozenildo Barbosa, também suspeito de envolvimento no homicídio, é procurado pela polícia

Já na casa que Rozenildo teria utilizado como esconderijo, os policiais descobriram uma pequena fábrica de armas artesanais. Segundo o delegado, o imóvel era utilizado também para o tráfico de drogas. “Encontramos e apreendemos diversos instrumentos para confecção de armas, bem como balança de precisão e material para embalar drogas”, apontou Wendel.

WhatsApp do RADAR 64: (73) 98844-0216.
Adicione nosso número e envie vídeo, foto ou apenas o seu relato. Sua sugestão será apurada por um repórter. Participe!

PÁGINA SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS