Mulher é presa após desfalcar conta bancária de colega de trabalho

Ela furtou cartão magnético com senha e realizou dois saques em casa lotérica

Por Redação RADAR 64
Publicado em 10/08/2017 às 11h49
Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64 
Joziane já tinha sido presa há três anos pelo mesmo crime

ANÚNCIOS

EUNÁPOLIS - Uma mulher de 40 anos é acusada de furtar o cartão bancário de uma colega de trabalho e ter realizado dois saques na conta dela. A auxiliar de serviços gerais Joziane Rosa de Souza Silva foi presa em seu local de trabalho, uma creche particular no bairro Pequi, na tarde de quarta-feira (09). Segundo o delegado Rodolfo Faro, imagens de câmeras de segurança de uma casa lotérica na Avenida Porto Seguro mostram que ela fez as retiradas na terça (08) e na quarta-feira.

A polícia foi acionada pela dona do cartão, que descobriu o golpe quando esteve na agência da Caixa para pedir aumento do limite de crédito. O gerente informou que nos últimos dois dias haviam sido feitos saques em sua conta que totalizavam R$ 2. 500,00.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
ANÚNCIOS
No momento em que os policiais chegavam a creche, Joziane ainda tentou se livrar do flagrante. "Ela amassou o cartão e o jogou em uma lixeira", afirmou o delegado. Durante o depoimento, Joziane se reservou ao direito de permanecer em silêncio. Na casa dela, no bairro Juca Rosa, foi apreendida parte do dinheiro. O restante já tinha sido gasto.

A vítima contou que Joziane furtou a sua carteira, onde, além de documentos pessoais e o cartão magnético, estava também a senha da conta.

Foto: Gustavo Moreira/RADAR 64  
Parte do dinheiro foi encontrada na casa da acusada, no bairro Juca Rosa

Como Joziane foi autuada por furto qualificado, não coube ao delegado arbitrar fiança. Ela segue custodiada na carceragem da 1ª Delegacia, aguardando transferência para o presídio de Teixeira de Freitas, pois no conjunto penal de Eunápolis não há ala feminina.

RECORRENTE - O delegado informou ao RADAR 64 que Joziane já respondia a um inquérito pelo mesmo crime. Em 2014, quando trabalhava de copeira na casa de uma empresária da cidade, ela furtou um cartão de crédito e realizou compras que ultrapassaram o valor de R$ 10.000,00. "A patroa só descobriu o desfalque um mes depois, quando verificava a fatura do cartão", frisou Rodolfo, acrescentando que, como na época não houve flagrante, ela acabou respondendo em liberdade.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS