Projeto 'Prótese em um dia' começa a atender em aldeia de Porto Seguro

Ação é realizada em parceria entre a SESAI e a Universidades de Campinas

Comunicação SESAI
Publicado em 17/11/2018 às 11h11
Foto: DSEI Bahia 
Ação é realizada em parceria entre a SESAI e a Universidades de Campinas

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
PORTO SEGURO - A população indígena atendida pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) está recebendo próteses dentárias a partir da realização de uma atividade de ampliação de atendimento odontológico especializado na reserva Pataxó Aldeia Velha, em Arraial d’Ajuda. A ação é uma parceria entre a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Faculdade São Leopoldo Mandic.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

O projeto, que está sendo desenvolvido entre os dias 15 e 19 de novembro, pretende promover a reabilitação bucal dos indígenas, visando à recuperação de funções como mastigação, fala e estética. O projeto oferece até 80 próteses – 16 por dia –, além de capacitar dentistas e auxiliares de saúde bucal do Polo Base Porto Seguro – o mais populoso do DSEI/BA.

De 14 a 17 de agosto, seis cirurgiões-dentistas – sendo um indígena – foram capacitados como multiplicadores para a confecção de próteses. A formação é oferecida pelas universidades e permite produzir, em apenas um dia, uma prótese que levaria aproximadamente um mês para ficar pronta.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
A ação ocorre na cidade de Porto Seguro e tem duas etapas: primeiro, são feitas as provas para a montagem das próteses sob medida por paciente indígena; depois, são realizados os retoques finais, como o polimento. O processo dura cerca de oito horas e, no final do mesmo dia, os pacientes recebem a prótese. As equipes do DSEI realizam o acompanhamento permanente dos indígenas atendidos, orientando quanto ao uso, manutenção e fazendo os ajustes, caso necessário.

A professora de Odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic, Almenara de Souza Fonseca Silva, ressalta a importância de fazer o atendimento dentro da aldeia. “Podemos desenvolver a prótese com mais rapidez e evitar que o indígena tenha que se deslocar até algum centro urbano”, diz ela.

O cacique da Aldeia Velha, Ângelo Pataxó, agradece o trabalho oferecido à população. “A comunidade toda está muito feliz com esse projeto, que traz o sorriso e a autoestima às pessoas. Isso é muito gratificante”, conta o indígena.

O Polo Base de Porto Seguro atende os municípios de Belmonte e Santa Cruz Cabrália, além do homônimo – o que corresponde a uma população de 15 mil indígenas das etnias Pataxó e Tupinambá. No total, a região do DSEI Bahia abrange 23 municípios: são 29.284 indígenas de 21 etnias distribuídos em 77 aldeias e atendidos por nove Polos Base.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018