Protesto na audiência de acusados de matar fazendeiro e mulher em Guaratinga

Crime foi encomendado por ex-mulher, que queria ficar com bens, diz polícia

Redação RADAR 64
Publicado em 11/12/2018 às 12h17

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
GUARATINGA - Protesto, na manhã desta terça-feira (11), na primeira audiência de instrução dos acusados de matar o fazendeiro Fabrício Trevizani e a mulher dele, Maricélia Bobbio, em outubro do ano passado, no município de Guaratinga.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na chegada ao fórum da cidade, cinco indiciados pelo duplo assassinato foram hostilizados e chamados de assassinos. O segurança Jhonatan da Silva Teixeira, 25 anos -que teria sido o executor do crime- chegou a ser agredido por um familiar das vítimas. Para conter a revolta, a Polícia Militar precisou retirar as pessoas que estavam no pátio.

Apontada como mandante, a ex-mulher de Fabrício, a designer de sobrancelhas Daniela Pinheiro de Souza, de 26 anos, chegou depois que a situação já estava controlada. Ela veio em outro veículo, pois está custodiada na ala feminina do presídio de Teixeira de Freitas.

Foto: Internauta / RADAR 64 
Um dos detentos foi agredido por uma das pessoas que protestavam no local

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
MORTOS ENQUANTO DORMIAM - O produtor rural Fabrício Trevizani, de 34 anos e a mulher dele, Maricélia Silva Bobbio, 24 -que estava grávida- foram assassinados enquanto dormiam na fazenda da família, em 19 de outubro do ano passado.

As investigações apontaram que Daniela, em conspiração com o namorado, o segurança Jhonatan Teixeira, planejaram a morte de Fabrício e da mulher dele porque queria ficar com os bens.

Foto: Arquivo / RADAR 64 
De olho nos bens, Daniela, segundo as investigações, encomendou a morte do ex-marido e da mulher dele

Daniela e Fabrício foram casados por nove anos e tiveram um filho, hoje com sete anos. Os dois estavam separados há dois anos. A justiça de Guaratinga ainda não tem uma previsão para quanto será marcado o júri popular dos acusados.

WhatsApp do RADAR 64: (73) 98844-0216.
Adicione nosso número e envie vídeo, foto ou apenas o seu relato. Dica importante: grave ou fotografe sempre com o celular na horizontal (deitado). Sua sugestão será apurada por um repórter. Participe!

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018