Homem é preso suspeito de estuprar e asfixiar mulher em Eunápolis

Ele teve prisão decretada pela justiça; roupas dele estavam sujas de sangue

Redação RADAR 64
Publicado em 11/02/2019 às 17h17
Foto: Divulgação / Polícia Civil 
 
Alcides é acusado de matar mulher dentro de casa em Eunápolis; ele teve prisão decretada pela justiça

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
EUNÁPOLIS - O suspeito de matar Marly Landa de Jesus, 54 anos, na cidade de Eunápolis, foi preso por volta das 9h30 da manhã desta segunda-feira (11), em cumprimento a um mandado judicial. Alcides Araújo de Souza, 39 anos, foi detido pela Polícia Militar na casa da mãe dele, no bairro Santa Isabel, mesma localidade onde ocorreu o crime.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo as investigações, no local foram apreendidas algumas peças de roupas com manchas de sangue. Havia vestígios de sangue também no portão de entrada da residência e no lençol que cobria o sofá da sala.

Há indícios, conforme as informações, que o acusado tenha usado as roupas no sábado (09), dia que ocorreu o assassinato. O homem negou a acusação. No entanto, teria reconhecido que as roupas eram suas.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
"Alcides foi visto em frente à residência da vítima no sábado. Diversas testemunhas descrevem que ele usava as mesmas roupas apreendidas nesta segunda", afirma o delegado Moisés Damasceno, coordenador regional da Polícia Civil.

Foto: Arquivo pessoal 
Marly foi encontrada morta, dentro da casa onde morava, na tarde de domingo; crime pode ter ocorrido na noite anterior

Marly Landa de Jesus tinha 54 anos e foi encontrada morta dentro de casa, na tarde de domingo (10). O filho contou que precisou arrombar a porta.

Havia marcas de lesões na cabeça e de asfixia mecânica. A polícia suspeita ainda que tenha ocorrido um estupro, pois ela estava despida da cintura para baixo.

O mandado de prisão provisória foi expedido pelo juiz da 1ª Vara Crime, Otaviano Andrade Sobrinho, após parecer favorável do Ministério Público e tem validade de 30 dias. As investigações terão continuidade para apurar as demais circunstâncias do crime.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018