Ter a capacidade de salvar vidas é lema de jovem doadora de sangue em Eunápolis

Única doação de sangue pode salvar até quatro vidas

Por Maria Eduarda Toralles / RADAR 64
Publicado em 11/06/2018 às 12h40

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

EUNÁPOLIS - Consciente da importância da doação voluntária de sangue para salvar vidas, estudante Ana Laura Dantas, além de ser doadora, também gosta de incentivar seus amigos e familiares a fazerem o mesmo.

“Quando eu era pequena, minha avó precisou de sangue e eu fiquei tocada pelo fato de outra pessoa ter tido a oportunidade de salvar a vida dela. Vi que eu também tenho capacidade de salvar outra pessoa com meu sangue”, afirma.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
Na quinta-feira (07) passada, Ana Laura – que tem 17 anos - foi mais uma vez ao Hemocentro Regional de Eunápolis fazer doação. E, desta vez, também conseguiu levar o amigo Jhonatas Ashbel.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64 
centivado pela amiga Ana Laura, estudante Jhonatas também vou doar sangue

Ela só não se lembrou de alertá-lo de que teria que ter uma autorização dos pais para fazer a doação, pelo fato de ainda ser menor de idade. Mas isso não desanimou Jhonatas. “A Laura vem me incentivando já há um mês. Eu estava crente que poderia doar, mas por causa da idade, não pude. Mês que vem estarei aqui, com fé em Deus”, garantiu ele.

Outro exemplo de preocupação com o próximo é dado pelo motorista Edivaldo de Jesus, 51. Ele conta que há oito anos doa sangue para fazer a diferença na vida de outras pessoas. “Vi a necessidade do Hemocentro de Eunápolis ter sangue para salvar vidas. Temos que entender que existem pessoas que, em determinado momento, precisam de sangue para sobreviver”, destacou. Na quinta-feira, mais uma vez, ele estava no hemocentro doando sangue.

ESTOQUE CRÍTICO - A coordenadora do hemocentro, Patrícia Araújo, disse que iniciativas como as de Ana Laura, de Jhonatas e de Edivaldo são importantes para manter o estoque, principalmente em períodos festivos, como o São João, quando há uma demanda maior por bolsas de sangue.

“Esse período é muito crítico, porque aumenta o número a solicitação de sangue nos hemocentros, mas acaba diminuindo as doações, porque coincidi com o período de férias escolares, quando muitas pessoas estão viajando”, explicou.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
"Somos totalmente dependentes da doação das pessoas", afirma Patrícia Araújo, coordenadora do banco de sangue

Patrícia alertou que, atualmente, o estoque do banco de sangue de Eunápolis está crítico. “Pedimos às pessoas que venham fazer doação. Não importa a tipagem sanguínea, qualquer sangue é importante. Eu sempre ressalto que o sangue nós não conseguimos encontrar na farmácia, não é produzido ou fabricado. Somos totalmente dependentes da doação das pessoas”, declarou.

 Hoje, o Hemocentro Regional de Eunápolis atende a oito cidades circunvizinhas e ao recentemente inaugurado Hospital Regional da Costa do Cacau, em Ilhéus. Uma balsa de sangue, conforme Patrícia, pode salvar até quatro vidas.

QUEM PODE DOAR - Para ser doador de sangue, o cidadão precisa ter de 16 a 69 anos e estar em boas condições de saúde. É feita uma triagem para verificar se a pessoa tem condições de doar. Em caso de dúvida, o interessado deve entrar em contato com o hemocentro, por meio do telefone (73) 3261-1845.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018