Wagner diz que Haddad precisa conversar 'fundamentalmente' com Ciro para o 2º turno

Ele foi leito senador neste domingo, juntamente com Coronel

Do Bahia Notícias
Publicado em 07/10/2018 às 22h16
Foto: André Carvalho / Ag. Haack / Bahia Notícias 
Jaques Wagner

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE
Eleito senador neste domingo (7), Jaques Wagner defendeu que Fernando Haddad (PT) precisa, fundamentalmente, conversar com Ciro Gomes (PDT) visando disputa pela Presidência da República. O ex-governador da Bahia avaliou que o candidato do PDT é quem tem a visão mais próxima do seu grupo político.

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Fundamentalmente a gente tem que conversar com Ciro Gomes. Ele é o terceiro colocado do resultado eleitoral, com uma visão muito próxima da nossa. Ele pra mim é o cara que é importante trazer para o segundo turno e para o governo de Haddad", declarou Wagner durante entrevista concedida após a definição do segundo turno para presidente.

Questionado sobre a busca pelo apoio de outros candidatos que disputaram o primeiro turno pelo governo federal, Wagner se limitou a dizer que "Alckmin tem um pensamento diferente".

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
Durante a entrevista desta noite, Wagner também fez duras críticas a Bolsonaro e disse que vai trabalhar para que "essa coisa retrógrada seja derrotada na eleição". O senador eleito disse que vai viajar para São Paulo com o objetivo de contribuir com a campanha de Haddad.

WAGNER E CORONEL ELEITOS SENADORES - Com 84,27% das urnas apuradas, Jaques Wagner (PT) e Ângelo Coronel (PSD) foram eleitos senadores pela Bahia. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, Wagner, ex-governador do estado, recebeu 35,58% dos votos válidos e Coronel 32,76%.

Entre os outros candidatos, Irmão Lázaro (PSC) recebeu 15,51%, Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) 7,97% e Comandante Rangel (PSL) 4,95%.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018