Acusado de estelionato é preso com toneladas de alimentos

Luís Felipe da Pieve foi preso por uso de documento; Ele mantinha galpão no Dinah Borges

Redação RADAR 64
Publicado em 15/03/2019 às 19h27

EUNÁPOLIS - Um esquema fraudulento envolvendo uma empresa de fachada foi desarticulado por policiais civis de Eunápolis, na quinta-feira (14). Durante as ações foi preso em flagrante, Luís Felipe da Pieve, de 57 anos. Com ele foram encontrados documentos falsos e toneladas de alimentos em um galpão, no bairro Dinah Borges.

Conforme as investigações, três homens do Rio Grande do Sul montaram uma empresa atacadista de fachada, no Dinah Borges, utilizando-se, para tanto, de documentos falsos. Eles abriram o estabelecimento comercial, contrataram funcionários, alugaram um imóvel e contraíram dívidas na cidade através da fraude.

“Contrataram pessoas de boa fé e faziam compras de diversas mercadorias em todo o Brasil. Ao final, essas seriam revendidas para terceiro e sumiriam com todo o dinheiro, sem honrar com os compromissos com os fornecedores que chegaram a vender para eles a prazo”,  afirmou o delegado Raphael Dunice.

O irmão de Luís, identificado como Cristiano da Pieve e um terceiro suspeito ainda não foram identificados.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
Delegado Raphael Dunice: "Aqui a policia agiu rápido e ele não conseguiu ampliar esses golpes 

Durante a operação foram apreendidas cerca de três toneladas de alimentos, 20 aparelhos microondas, 11 fogões, oito máquinas de lavar, uma secadora.

“Aqui em Eunápolis, como a policia agiu rápido, ele não conseguiu ampliar esses golpes do modo que gostaria, sendo preso em flagrante. Mas ele agiu criando um quadro societário para a empresa dele, com nomes de pessoas laranjas, que tinham bom relacionamento no comércio, o que facilitava a aquisição de bens”, reforça o delegado.

Luís Felipe já foi preso na cidade gaúcha de Tramandaí, pelos mesmos crimes e possui mandado de prisão em aberto em Curitiba, por fraudes em licitações. Ele nega as acusações.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64 
Luis Felipe da Pieve foi preso em flagrante por uso de documento falso

“Vou me defender somente em juízo. Nunca atuei em local nenhum e aqui em Eunápolis vai ser provada a minha inocência. Desenvolvia atividade de compra e venda, mas não existe vitima nenhuma. Ninguém foi lesado. Todas as compras foram pagas ou seriam pagas. Não existe nada vencido. Sobre crimes em outros estados, prefiro não responder”, declarou Luís ao RADAR 64.

As equipes da Delegacia Territorial de Eunápolis seguem com as investigações.

“Aqui, ele vai responder por estelionato, falsa identidade, pois na abordagem se apresentou com nome falso e associação criminosa. Crimes que visualizamos no momento, mas vamos analisar os documentos recolhidos no escritório dele, afim de robustecer o inquérito policial”, finaliza o delegado Dunice.

A Polícia Civil aguarda autorização judicial para alienação antecipada dos gêneros alimentícios, cujo valor ficará depositado em juízo a fim de preservar o direito das vítimas lesadas pelo golpe, diz a polícia. Luís será apresentado em audiência de custódia, quando a justiça vai decidir se ele vai ficar preso ou responder e liberdade.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018