Primeiras barracas de praia de Porto Seguro conquistam certidão de ocupação

Acordo é histórico na costa brasileia e afasta possível demolição

Redação RADAR 64, com Ascom
Publicado em 03/08/2018 às 10h18
Foto: Divulgação 
Decisão beneficia primeiramente as barracas Macuco e Malib

TEXTO SEGUE DEPOIS DA PUBLICIDADE

PORTO SEGURO - Duas barracas de praia da Orla Norte de Porto Seguro tiveram seus projetos de requalificação homologados em audiência na Justiça Federal e receberão as certidões de ocupação das áreas em que estão instaladas. O feito é histórico na costa brasileira, pois é a primeira vez que está sendo feito um acordo com barracas de praia envolvendo órgãos como a Superintendência do Patrimônio da União, Iphan, Ibama, Ministério Público Federal, Justiça Federal, Marinha, Prefeitura de Porto Seguro, entre outros.

A decisão beneficia primeiramente as barracas Macuco e Malibu, espantando a possibilidade de uma possível demolição dos empreendimentos construídos na praia, em áreas consideradas da União. A novela se arrasta desde 2009, quando o Ministério Público Federal e o Iphan entraram com ação para demolição das barracas de praia instaladas em áreas da União.

TEXTO SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO
"Hoje estamos comemorando um feito inédito na história da costa brasileira. Desde o primeiro momento, a prefeita Cláudia Oliveira e sua equipe não mediram esforços para que as barracas fossem mantidas, já que são a base da sobrevivência do turismo e de milhares de empregos em nosso município", explicou o procurador-geral da Prefeitura de Porto Seguro, Hélio Lima.

Projeto de Reordenamento da Orla Norte

A Prefeitura de Porto Seguro teve um papel fundamental nas negociações para adaptações e manutenções das barracas de praia, elaborando o Projeto de Reordenamento da Orla Norte. A proposta feita pelas Secretarias de Meio Ambiente, por meio do secretário Bené Gouvêia, e Desenvolvimento Urbano e Planejamento, por meio do secretário Marlus Brasileiro, atende às exigências legais impostas pelo Ministério Público Federal, Iphan, Marinha e demais órgãos ligados ao meio ambiente.

Foto: Divulgação 
Outros empreendimentos seguem suas adaptações e deverão ser regularizados em breve.

As intervenções vão desde a Praia do Cruzeiro até a divisa com Coroa Vermelha e contemplam a recomposição da vegetação degradada, proibição de estacionamento de veículos ao lado da praia, criação de ciclovias, relocação e redução de algumas barracas, cuja área construída permitida será de 20% da área total, entre outras.

Outras barracas também estão em processo de regularização

Os procedimentos de regularização dos empreendimentos na Orla Norte continuam e mais 10 barracas já foram aprovadas, aguardando apenas as audiências de conciliação. Outros empreendimentos seguem suas adaptações e deverão ser regularizados em breve.

Foto: Divulgação 
Novela se arrasta desde 2009, quando MPF e Iphan entraram com ação para demolição das barracas

"Gostaria de cumprimentar todos os envolvidos neste importante trabalho de adaptação e manutenção das nossas barracas de praia. Minha equipe da Prefeitura, todas as autoridades judiciais, os órgãos envolvidos, os empresários, os trabalhadores, enfim, todos que integram esta rede tão importante para o turismo em nossa cidade. Estamos muito felizes com essa conquista e o início deste processo inédito em nossa costa brasileira. Que Porto Seguro sirva de exemplo para todo nosso País", completou a prefeita, Cláudia Oliveira.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018