Morte de Marielle completa um ano e movimentos sociais fazem manifestação no centro de Eunápolis

Passeata repetiu protesto que se espalhou em várias partes do Brasil e do mundo

Rose Marie Galvão / RADAR 64
Publicado em 15/03/2019 às 09h47
Foto: Divulgação 
Passeata aconteceu na Avenida Porto Seguro e repetiu o protesto que se espalhou hoje em várias partes do Brasil e do mundo

Uma manifestação, na manhã de quinta-feira (14), tomou conta da Avenida Porto Seguro, no centro de Eunápolis, para marcar o primeiro ano do assassinato brutal da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes.

O grupo se concentrou no Posto Nossa Senhora d’Ajuda, de onde seguiu pela principal artéria comercial da cidade em direção à Praça da Bandeira, levando placas e faixas com o nome da parlamentar para lembrar sua luta e seu legado.

Galeria de Fotos

A ação foi organizada pelas mulheres do MST do Extremo Sul da Bahia e contou com a participação de vários diretórios regionais do PSOL [partido de Marielle], PCO, movimentos populares e em defesa dos direitos humanos, como o 8M-Porto Seguro, RUA, Levante da Juventude, Flores de Dandara, de estudantes e professores da Universidade do Estado da Bahia e IFBA, além dos movimentos sociais ligados ao campo.

Marielle e seu motorista Anderson Gomes foram assassinados no dia 14 de março de 2018, na cidade do Rio de Janeiro. Tudo indica que a dupla foi vítima de um crime por motivações políticas, mas ainda não há confirmação desse fato. Apenas nesta semana as primeiras respostas foram divulgadas pela Justiça, que identificou os atiradores, mas ainda não se sabe se houve um mandante e qual a motivação do crime.

APURAÇÃO - Uma das organizadoras do ato, a coordenadora da Brigada Elias Gonçalves Meura [grupo que reúne diversos segmentos da luta pela terra], Elinelda Soares destacou a participação feminina no ato. “Somos mulheres dos movimentos sociais do campo e da cidade participando de um ato político em Eunápolis, denunciando a violência contra as mulheres e as práticas fascistas do governo Bolsonaro.”

Foto: Divulgação 
Morte de Marielle completa e um ano e movimentos sociais fazem manifestação no centro de Eunápolis

Além das intervenções nas ruas, algumas manifestantes se pronunciaram contra a violência à mulher. A professora de História da Uneb, Caroline Lima, destacou a ocupação das ruas de Eunápolis como um ato importante que está acontecendo simultaneamente em todo o Brasil, para cobrar a apuração do assassinato da vereadora carioca e seu motorista.

“Hoje o dia no Brasil é dedicado à vereadora. Hoje, demarcamos que não seremos interrompidas. Basta de Feminicídio! Todas somos Marielle”. Anunciou.

No Brasil e em vários países grandes manifestações estão agendadas para lembrar o primeiro ano da morte da vereadora e seu motorista.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018
Morte de Marielle completa um ano e movimentos sociais fazem manifestação no centro de Eunápolis

AVISO IMPORTANTE

O conteúdo que você se dispõe a ver contém imagens fortes e que podem causar choque emocional. Esse conteúdo é dirigido especificamente para pessoas maiores de idade e que, segundo a legislação aplicável, tenham preparo psicológico para acessá-lo.

Fica terminantemente proibido o acesso a esse material por aqueles que não cumpram tais requisitos.

Clicando em FORTES, você declara expressamente que é maior de idade e tem plena capacidade para acessar esse material.

Caso você não atenda a algum dos requisitos anteriormente expostos fica obrigado a clicar em LIVRES ou no BOTÃO FECHAR [X] no canto superior desta janela.