Hotel de luxo pode pagar R$ 30 mil por dia se obstruir via em Trancoso

Fasano é acusada de deixar empresa vizinha sem acesso a via pública e ao mar

Da Folha, via Bahia Dia a Dia
Publicado em 05/05/2019 às 16h52
Foto: Reprodução 
Hotel de luxo do grupo Fasano em Trancoso tem previsão de entrega para 2019

PORTO SEGURO - A rede de hotéis de luxo Fasano está em disputa judicial com o empreendimento em Trancoso, em Porto Seguro. A empresa perdeu na justiça e corre o risco de ter de pagar R$ 30 mil por dia se voltar a trancar uma passagem que leva à praia que era usada pela empresa Itapororoca Empreendimentos Imobiliários.

Ao comprar os terrenos para seu futuro empreendimento, o Fasano Trancoso, a rede de hotéis e gastronomia trancou o imóvel do Itapororoca, que ficou sem acesso ao mar e à via pública.

Foto: Reprodução 
Fasano é acusada por deixar empresa vizinha sem acesso a via pública e ao mar

A Itapororoca fazia uso de estrada que passa pelo terreno do Fasano, até o hotel pedir a proibição da passagem. A rede teve seis decisões desfavoráveis na Justiça, três de primeira instância e três de segunda. A decisão cabe recurso.

A marca hoteleira está investindo em filiais nas praias brasileiras. No início deste ano, abriu um hotel em Salvador.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018