Intermunicipal terá neste domingo um novo tricampeão

Vantagem é de Itapetinga, mas Itamaraju conta com a força de sua torcida

Da FBF
Publicado em 15/12/2018 às 10h36
Foto: Divulgação  
Técnicos Beto Oliveira e Marcos Correia: dois exemplos de grandes desportistas

ITAMARAJU - A vantagem do empate no tempo normal para ficar com o título é de Itapetinga, mas Itamaraju conta com a força de sua torcida para tentar vencer por dois gols de diferença e conquistar a taça do Campeonato Intermunicipal 2018. Este é o enredo da final do próximo domingo (16), às 14h45, no Estádio Juarez Barbosa, o Barbosão. Se a seleção dona da casa ganhar por um gol de diferença, a decisão será nos tiros livres da marca do pênalti e aí: haja coração!

O troféu “Valdemiro Lima da Silva” (Merica), ex-jogador que atuou como volante no Atlético de Alagoinhas, Bahia, Flamengo e outros clubes do futebol brasileiro, será entregue à seleção campeã do Intermunicipal, além de 40 medalhas de ouro para os seus integrantes. Já a selelão vice-campeão receberá o troféu em homenagem ao ex-atleta José Alberto Vasconcelos da Silva (Dendê), que destacou-se como meio-campista no Atlético de Alagoinhas, Bahia, Vitória e Flamengo, e mais 40 medalhas de prata para os seus integrantes, ambos de cessão definitiva.

As duas seleções possuem dois títulos na competição e buscam o tricampeonato. No confronto direto pelo Intermunicipal foram sete jogos até agora: com três vitórias de Itapetinga, duas de Itamaraju e dois empates.

No jogo de ida, no último domingo (9), no Estádio Primaverão lotado, Itapetinga venceu por 1 a 0, gol de pênalti do meia Ley. Bicampeã em 1995 e 1996, a seleção da terra do boi gordo não vê a hora de a torcida organizada Os Fanáticos soltar o grito de “tome tri”, o slogan criado para este 61º Campeonato Intermunicipal de Futebol.

EXPERIÊNCIA – A seleção de Itamaraju chega a sua terceira final de Campeonato Intermunicipal da história. Das duas primeiras vezes que chegou, em 2002 e em 2004, levantou a taça de campeão. Agora, para conquistar o tão sonhado tricampeonato, os itamarajuenses contam com a ajuda do técnico Beto Oliveira, atual campeão do certame com a seleção de Eunápolis.

Em 2002, na sua primeira decisão, Itamaraju derrotou Euclides da Cunha e sagrou-se campeã pela primeira vez. Dois anos depois, em 2004, já sob o comando do então técnico Beto Oliveira, voltou a vencer o Intermunicipal ao derrotar a equipe de Cachoeira.

Foto: Divulgação 
Troféus de campeão, vice, artilheiro e goleiro menos vazado

Beto é o atual campeão do torneio com a seleção de Eunápolis, título conquistado de forma inédita. O treinador também já conquistou o Intermunicipal pela seleção de Coaraci, em 2001, e Porto Seguro, em 2010. Podendo sagrar-se bicampeão consecutivo no próximo domingo, o técnico já almeja sua quinta conquista e fala sobre a fama de “Rei do Intermunicipal”.

“Se nós ganharmos o título no domingo, será o quinto título meu como treinador do Intermunicipal. Fui campeão em 2001 com o Coaraci, 2004 com Itamaraju, 2010 com Porto Seguro e 2017 por Eunapólis. Quero ganhar o quinto título meu e o terceiro de Itamaraju. O pessoal já fala que eu sou o rei do extremo sul, pelos três títulos conquistados e os quatro no Intermunicipal, mas isso não faz a minha cabeça, eu trabalho sempre em busca de títulos. Acho que é uma obrigação de um treinador quando chega para trabalhar numa seleção ou num time profissional. Espero conquistar novamente no domingo”, disse.

Beto espera contar com o apoio da torcida para ajudar a seleção itamarajuense a reverter o placar. “Nós vamos ter o nosso torcedor a favor, assim como Itapetinga teve no primeiro jogo. Temos que ganhar o jogo, ganhar bem. Vai ser difícil? Vai. A seleção deles é muita boa também. Tem qualidade e fizeram um bom jogo na primeira partida. Mas dentro de casa temos que fazer a nossa parte, como eles fizeram lá. Fazer um jogo bom para conseguir uma grande vitória. Não podemos tirar o pensamento positivo da cabeça”, ressaltou.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018