Justiça vai decidir impasse entre professores e prefeitura de Itagimirim

Em greve desde dia 12, professores protestam contra portaria que reduziu salários

Maria Eduarda Toralles / RADAR 64
Publicado em 21/06/2017 às 18h26
Foto: RADAR 64 
Em greve desde dia 12, professores protestam contra portaria que reduziu salários

Persiste, há 11 dias, o impasse entre os professores da rede municipal de Educação de Itagimirim e a prefeitura. Neste período, os cerca de 1.700 alunos estão sem aulas.

Em greve desde o dia 12 de junho, os mais de 100 professores municipais disseram que só retornarão ao trabalho depois que o município repor as perdas de 20 a 25% dos seus salários do mês de maio.

Segundo a presidente do APLB/Sindicato, Gilvana Amaral de Brito, os descontos foram feitos após a implantação da portaria municipal 001, de 31 de maio.

Tanto a APLB/sindicato quanto a prefeitura informaram que aguardam a decisão da justiça para decidir sobre o fim da greve. “Já fomos notificados a apresentar documentos à justiça. Como não houve acordo, a prefeitura e a APLB acionaram a justiça”, informou o secretário de Educação, Rafael Amaral.

A presidente do sindicato fez a mesma declaração, que os professores também aguardam a decisão da justiça. Segundo Gilvana, durante os dias de paralisação os professores procuraram conversar com pais de alunos e realizaram uma passeata pela cidade buscando esclarecer os motivos da greve. 

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018