MST e PCO fazem protesto contra ministro do Meio Ambiente no Parque Nacional Pau Brasil

Ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, pediu para PF abrir inquérito

Rose Marie Galvão, com informações do Terra e Causa Operária
Publicado em 28/02/2019 às 08h56

PORTO SEGURO - Cerca de 200 pessoas do MST, PCO, integrantes do movimento indígena e sindicatos tentaram entrar no Parque Nacional Pau Brasil, em Porto Seguro, na manhã desta quarta-feira (27), durante a cerimônia de comemoração da concessão da gestão do parque ao setor privado. Impedidos de ingressar no local da cerimônia com os veículos, os manifestantes entraram em choque com a comitiva do ministro.

Nas imagens dos vídeos é possível ver que um dos manifestantes sobe no capô do veículo. Outros batem no carro e gritam: “queremos trabalhar na terra”, “fascistas não passarão”, “fora Bolsonaro”, “corre covarde”. Uma bandeira do PCO foi estendida sobre o capô do veículo onde estava o ministro.

Galeria de Fotos

Nas imagens também é possível perceber que a polícia no local, apesar do forte aparato, preferiu não entrar em choque com o manifestantes, mantendo a segurança da comitiva do ministro.

No fim da tarde, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve no Palácio do Planalto para relatar momentos de tensão que viveu durante viagem ao parque. Em conversa com assessores e ministros, Salles contou que manifestantes do Movimento do Sem-Terra (MST) e do Partido da Causa Operária (PCO) cercaram o carro em que ele estava e quebraram peças e subiram no teto do veículo.

Foto: Internauta / RADAR 64
Ministro do Meio Ambiente durante cerimônia de comemoração da privatização de parque nacional, em Porto Seguro

Ele não sofreu agressões físicas. Aos auxiliares do presidente Jair Bolsonaro, Salles contou que se assustou com o ato de “extrema violência”. Em mensagem postada no Instagram, o ministro do Meio Ambiente classificou o episódio como “uma vergonha”.

O MST não se manifestou até a publicação da notícia, no entanto, um dos manifestantes, que preferiu não se identificar, relatou ao RADAR 64 que o carro do ministro foi cercado pelos movimentos sociais em protesto por não terem sido recebidos pela autoridade.

“Fomos impedidos de entrar no parque pela Caema, com os veículos. Daí deixamos os veículos e marchamos a pé até a sede do parque, mas quando chegamos o ato já tinha sido finalizado. Ainda assim, conseguimos alcançar o Ministro ainda próximo da sede, e houve um cerco ao veículo do ICMBio, onde o Ministro estava, e o veículo foi parcialmente depredado. Diversas organizações sociais e sindicatos participaram”.

“UMA VERGONHA”

Em mensagem postada no Instagram, o ministro do Meio Ambiente classificou o episódio como "uma vergonha".

"Na manhã de hoje (quarta-feira), logo após uma bela e comemorativa agenda de concessão ao setor privado do Parque Nacional do Pau Brasil, em Porto Seguro (BA), fomos cercados e atacados por membros do MST e do PCO, que agrediram as pessoas e depredaram viaturas oficiais do MMA (Ministério do Meio Ambiente)", escreveu ele.

Foto: Internauta / RADAR 64
Cerca de 200 pessoas do MST, PCO, integrantes do movimento indígena e sindicatos foram protestar contra Salles

Salles divulgou na rede social um vídeo e algumas fotos, que mostram o vidro dianteiro trincado e uma bandeira do PCO estendida sobre o capô do veículo. Na gravação, postada no Instagram, manifestantes batem no carro em que Salles estava. Um deles exibe adesivo com a inscrição "Fora Bolsonaro. E todos os golpistas" colado no peito. "Golpista. Tira foto, desgraçado! Tira foto", gritam os manifestantes. Durante o protesto, uma mulher aparece andando com um facão.

Segundo afirmou o ministro, manifestantes o cercaram o veículo, quebraram peças e subiram no teto do carro. Ele não sofreu agressões físicas. Aos auxiliares do presidente Jair Bolsonaro, Salles contou que se assustou com o ato de "extrema violência".

INQUÉRITO - O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que também ouviu seu relato, pediu à Polícia Federal que abrisse um inquérito para apurar o ocorrido, que considerou "muito grave". Ainda segundo Salles, Moro disse que o que houve "é caso de atentado contra servidor público federal no exercício da função".

Foto: Internauta / RADAR 64
Uma bandeira do PCO foi estendida sobre o capô do veículo onde estava o ministro

"Não sei qual enquadramento jurídico que a PF vai dar ao inquérito. Vejo várias figuras que poderiam se enquadrar ao que aconteceu, seja tentativa de lesão corporal, agressão, atentado, entre outras", disse Salles. O relato foi feito durante reunião do Conselho de Defesa.

REAÇÃO - O site Causa Operária, ligado ao Partido da Causa Operária (PCO), também divulgou, nesta quarta-feira, vídeo no qual um carro do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tenta passar por um grupo de manifestantes que se encontrava no local. Um homem sobe no capô do veículo e outro manifestante pula na carroceria.

"Relatos denunciam que, ao chegar lá, o carro da comitiva se colocou contra os manifestantes", diz o site. "Os sem terra reagiram pulando em cima do carro do ICMBio." De acordo com os manifestantes, cerca de 200 pessoas do MST, PCO, integrantes do movimento indígena e sindicatos foram protestar contra Salles na "cerimônia de privatização" do Parque Nacional do Pau Brasil.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018
MST e PCO fazem protesto contra ministro do Meio Ambiente no Parque Nacional Pau Brasil

AVISO IMPORTANTE

O conteúdo que você se dispõe a ver contém imagens fortes e que podem causar choque emocional. Esse conteúdo é dirigido especificamente para pessoas maiores de idade e que, segundo a legislação aplicável, tenham preparo psicológico para acessá-lo.

Fica terminantemente proibido o acesso a esse material por aqueles que não cumpram tais requisitos.

Clicando em FORTES, você declara expressamente que é maior de idade e tem plena capacidade para acessar esse material.

Caso você não atenda a algum dos requisitos anteriormente expostos fica obrigado a clicar em LIVRES ou no BOTÃO FECHAR [X] no canto superior desta janela.