Mulher se passa por policial para conseguir atendimento médico no Hospital Regional

Ela usou mesma tática para embarcar uma amiga na rodoviária

Redação RADAR 64
Publicado em 05/06/2019 às 10h37
Foto:Divulgação/Redes Sociais  
Márcia é acusada de se passar por policial para conseguir atendimento médico

EUNÁPOLIS - Uma situação incomum deixou funcionários do Hospital Regional de Eunápolis bastante intimidados no início da noite de terça-feira (04). Uma mulher, que se passava por policial, exigia atendimento imediato para sua enteada.

Desconfiados do comportamento agressivo da acusada, os funcionários acionaram a Polícia Civil, que foi até o local e descobriu que ela estava utilizando o distintivo de um policial. “Ela disse que furtou o distintivo do namorado”, contou um investigador.

Conforme a polícia, a mulher exigiu que o médico plantonista colocasse informações falsas no atestado sobre o horário que teria dado entrada na unidade de saúde.

Ela, segundo a informação, usou a mesma tática para conseguir embarcar uma amiga em um ônibus interestadual no Terminal Rodoviário de Eunápolis.

“A mulher já realizava essa prática há cinco anos em Porto Seguro, onde reside, e sempre utilizava de bastante agressividade e imposição para conseguir os objetivos, dizia que iria usar do seu poder de policial caso não fosse atendida”, relatou um policial.

O delegado plantonista lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência em desfavor Márcia Nunes Pitanga, 45 anos, que vai responder ao crime em liberdade. 

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018