Mulheres que conciliam a maternidade com a vida política na região

Elas atuam nas secretarias de Assistência Social e tem se destacado nas gestões

Redação RADAR 64
Publicado em 13/05/2019 às 18h30
Foto: Reprodução 
Kamily Vieira, secretária de Assistência Social de Itabela

ITABELA - No domingo (12) comemorou-se uma das datas mais especiais do calendário anual: o Dia das Mães. E, no extremo sul baiano, é cada vez mais comum ver mães trabalhando não só em prol das suas casas, mas também dos municípios as quais pertencem.

Principalmente na área da assistência social da região, é quase absoluta a presença feminina no comando do setor. Kamily Vieira (Itabela), Margot Kunzendorff (Eunápolis) e Lívia Bittencourt (Porto Seguro) são exemplos de mães que têm ganhado cada vez mais notoriedade no cenário político devido aos trabalhos que prestam a favor, principalmente, dos mais carentes.

Kamily Vieira estreou na vida política há poucos anos, mas seu trabalho faz com que sua pasta ganhe cada vez mais destaque no executivo itabelense. Mãe de uma, ela se reveza entre a maternidade e seu trabalho humanizado, que tem conquistado cada vez mais itabelenses, além da sua equipe, que sempre atua à disposição da comunidade no fortalecimento de vínculos, geração de emprego de renda, dentre outras atividades.

Foto: Reprodução 
Secretária de Assistência Social de Eunápolis, Margot Kunzendorff

Migrando do setor de administração para o da assistência, Margot Kunzendorf tem atuado de forma intensa em prol dos mais carentes. Também estreante na vida pública a partir do início desta gestão eunapolitana, a mãe de dois tem alcançado diversos resultados com sua pasta, como também na sua vida pessoal.

Foto: Reprodução 
Lívia Bittencourt, secretária de Assistência Social de Porto Seguro

Mãe de três, Lívia Bittencourt aceitou o desafio de se deslocar do legislativo para a assistência social. Querida pelos portossegurenses, ela tem se destacado na maternidade e no executivo com sua proposta inovadora de assistencialismo com a comunidade mais necessitada.

Toda essa contribuição feminina e maternal ao assistencialismo, que é voltado à população em vulnerabilidade social, tem garantido o fortalecimento das gestões dos municípios do extremo sul baiano, já que a pasta é de extrema importância para a administração pública e faz a diferença na vida de muitos munícipes.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018