Novo desplacamento de rocha assusta comunidade rural de Guaratinga

Geólogo acredita que ainda seja consequência do tremor de terra da semana passada

Redação RADAR 64, com informações do Guarananet
Publicado em 05/02/2019 às 15h49

Um novo deslizamento de pedra no Córrego do Ouro, região rural do município de Guaratinga, voltou a preocupar a comunidade. Um bloco rochoso se soltou de um paredão de quase 100 metros de altura, por volta das 17h de segunda-feira (04), arrastando toda a vegetação que estava pela frente. Há casas e criação de animais no local, mas não houve vítimas.

Segundo um geólogo, houve um desplacamento da rocha, possivelmente ainda em consequência do tremor de terra de 2,5 graus da escala Richter, na semana passada.

Em maio do ano passado, um bloco de rocha bem maior se desprendeu da mesma face da montanha, destruindo plantações.

Segundo um agricultor, antes do último deslizamento, por volta das 14h, foram sentidos muito estrondos. "Eu e um amigo estávamos trabalhando na roça de cacau e decidimos sair imediatamente. Às 17h10, a rocha desceu de vez, criando uma extensa nuvem de fumaça que cobriu toda plantação", afirmou o agricultor Aldo Assis.

Na manhã desta terça-feira (05), Aldo Assis e outros quatro proprietários rurais estiveram na Prefeitura de Guaratinga conversando com a prefeita Christine Pinto (PSD) e com chefe da Defesa Civil, Cristiano Araújo. De acordo a prefeitura, as informações já foram repassadas para a central da Defesa Civil, em Brasília. O órgão garantiu que, ainda esta semana, estará encaminhando um técnico para avaliar a situação e emitir um parecer.

Enquanto isso, a recomendação é que a comunidade evite se aproximar do local. Os animais também devem ser retirados da área. "Moro em frente a esta rocha. Sempre presenciei os estouros, assim como os dois últimos deslizes. Pelo que tudo indica, um novo desprendimento poderá acontecer e com um pedaço de rocha bem maior”, afirmou o agricultor Edivaldo Bananeira.

Foto: Estevão Silva / Guarananet 
Agricultores estiveram na Defesa Civil do município em busca de explicação para os fenômenos

ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS - No último dia 28 de janeiro, um tremor de terra foi sentido pela população. Segundo informações do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), o evento sísmico atingiu 2,5 graus da escala Richter. A população relatou que portas, janelas e paredes balançaram.

Em maio do ano passado, também no Córrego do Ouro, uma rocha despencou do mesmo paredão, se arrastou por quase 300 metros e destruiu parte da plantação de uma fazenda. Não houve feridos.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018