Futebol: Observador do Flamengo monitora atletas da base em Eunápolis

Para ele, jogadores da base são maiores responsáveis por formar os atletas

Redação RADAR 64
Publicado em 17/12/2018 às 18h33

EUNÁPOLIS - Eunápolis recebeu, no fim de semana, o observador técnico do Clube de Regatas Flamengo. Dezenas de jogadores de futebol de base da ABF [Associação Baiana de Futebol], organizadora do evento, participaram da avaliação.

Durante 40 minutos, cada garoto teve a oportunidade de mostrar suas qualidades técnicas para o avaliador do mengão, Márcio Wiliam.

- Eu fiquei surpreso, porque logo no primeiro dia identifiquei dois meninos com muito potencial. Foi produtivo. Sabemos que Eunápolis é uma cidade com muitos talentos. Acredito que, num futuro próximo, a gente possa estar voltando aqui para mapear esses meninos.

Para o observador, as categorias de base dos clubes esportivos são as maiores responsáveis por formar os atletas.

- O Flamengo tem revelado alguns talentos, como Vinícius Júnior e Lucas Paquetá, que foram vendidos recentemente. Temos, agora, meninos da base, subindo para o profissional, com potencial para negociação também. É a base que sustenta a parte profissional. Acho que tem que priorizar esses meninos.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
Avaliador do mengão, Márcio Wiliam: "o futuro dos clubes sempre esteve nas bases"

Segundo o observador, os garotos selecionados em Eunápolis devem passar por outra avaliação, no centro de treinamento do rubro-negro carioca. Ele elogiou a iniciativa da ABF em promover a peneira.

- Acho que tem que partir desse princípio: uma avaliação séria, por uma entidade série. E hoje, no Flamengo, a gente presa muito pelos trabalhos sérios, sem cobrança. Onde tem cobrança, o Flamengo não participa. Acho que tem que continuar dessa maneira. Coloco-me à disposição, sempre, para que a gente possa participar desses eventos. Com certeza, a ABF, em um futuro próximo, vai ter uma visibilidade maior.

Para o técnico da ABF, Iraílson Santos, o Cinho, uma avaliação negativa dos avaliadores também pode ser bem-vinda. Isso porque os jovens acabam se empenhando nos treinos, para fazer bonito na próxima oportunidade.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64 
Criada há menos de um ano, escolinha da ABF já conquistou vários títulos

Para o técnico, em menos de um ano a escolinha da ABF vem superando as mais otimistas expectativas e conquistando títulos, sem abrir mão de sua responsabilidade social.

- Esses três dias foram muito proveitosos, porque durante os treinamentos a gente vem passando para os meninos as coisas que são necessárias fazer. Então, na hora da avaliação, é que a gente vai ter ideia se realmente eles estão entendendo o trabalho. E essa é a hora que a gente também observa, para ver o que precisa ser mudado, ou acrescentar, para na próxima avaliação ter um maior aproveitamento.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64 
Escolinha da ABF não abre mão de sua responsabilidade social: 25% das vagas são para bolsistas

- A gente não esperava uma quantidade tão grande de alunos, praticamente dobrou. Nas competições, o sub 11 e 13 ganharam tudo. Ano que vem, vamos chegar ainda mais fortes. Alguns garotos que não têm condições financeiras ganham bolsas na escolinha de futebol, pois no nosso estatuto há uma cota de 25% das vagas destinadas para crianças que estudam em escolas públicas ou não têm condições de arcar com as mensalidades.

Jogador em um time grande é o sonho dessa meninada. Por isso, eles se empenharam muito em campo.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018