Suspensão da bonificação da zona azul gera revolta na população

Sinart não descarta possibilidade de retorno dos bônus para usuários

Maria Caldeira / RADAR 64
Publicado em 29/05/2019 às 18h00

EUNÁPOLIS - Uma mudança no sistema de cobrança da zona azul, em Eunápolis, tem deixado a população revoltada. Desde fevereiro, a Sinart, empresa responsável por operar o estacionamento rotativo, suspendeu a bonificação que ofertava aos usuários que ultrapassam o limite de tempo para regularizar o pagamento.

Na verdade, a bonificação foi implantada por motivo de educação no inicio da zona azul. Porém, no decorrer da operação da zona azul, vimos que não estava previsto no edital e no contrato de concessão e entendemos que deveríamos extinguir a bonificação por essa razão”, explicou o gerente-geral da Sinart, Gustavo Pluma.

A Superintendência de Trânsito de Eunápolis explicou que a Sinart não é obrigada a ofertar a bonificação. “Antes, você estacionava, ela [a Sinart] lhe cobrava os R$ 10,00 quando passava do tempo sem regularizar e aí ela lhe devolvia R$ 8 como bônus e [a empresa] passou a não devolver mais esse dinheiro. Então, o contrato não obriga a bonificar, o contrato prevê a cobrança de cinco vezes, mas a bonificação não está prevista no contrato”, esclareceu o superintendente de trânsito Valdiran Marques.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64  
Superintendente de trânsito, Valdiran Marques: “Sinart pode suspender cobrança de multa”

Muitos usuários ficaram revoltados e consideraram a situação absurda. “Eu acho um absurdo porque nós brasileiros temos direito de pagar e ser reutilizado. Eu cheguei a pagar R$ 250,00 mensais [de estacionamento] e quando ia emplacar havia multas e multas desordenadas”, frisou o comerciante Edmundo Silva.

Outros reclamam também que a divulgação sobre a mudança foi insuficiente. “Não teve aviso nenhum e ninguém comentou nada. Quando fui pagar fiquei sabendo que teve essa mudança, inclusive tive que pagar notificação de mais de R$ 100,00 e não teve crédito”, disse o motorista Gledson Brandão. 

A suspensão ocorreu em fevereiro, mas desde dezembro a gente veio divulgando no ticket e não houve permissão de divulgação. Fizemos divulgação via ticket, talvez possa ser aperfeiçoado, mas houve divulgação”, destacou o gerente geral da Sinart.

Foto: Gustavo Moreira / RADAR 64 
Uusuários como Denise pretendem fazer mobilização para que situação seja revertida

E alguns usuários do serviço até pretendem fazer uma mobilização para que a situação seja revertida. “O pessoal está muito revoltado com isso e está se reunindo, tentando fazer alguma movimentação contra isso, porque é injusto”, comentou a motociclista Denise Magalhães.

Devido à repercussão negativa da alteração do sistema, o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se reuniram com a Sinart para encontrar uma solução para o problema. Um dos itens da pauta é suspender a cobrança de multas por um prazo de 60 dias. “E se levantou possibilidade de a gente retornar o bônus. Porém, eles estão analisando juridicamente para que a gente possa fazer as coisas dentro da lei”, finalizou o gerente geral da Sinart.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018