15 trabalhadores rurais passam mal durante colheita de café em fazenda

Fazenda Primavera diz que trabalhadores não tiveram acesso a defensivos agrícolas

Hugo Santos / Redação RADAR 64
Publicado em 25/04/2019 às 20h14

EUNÁPOLIS - 15 trabalhadores rurais passaram mal durante a colheita de café, em uma fazenda na BR-367, perto de Vera Cruz, no município de Porto Seguro.

10 homens deram entrada no Hospital Regional, por volta das 18h de quinta-feira (25), com sintomas de intoxicação por agrotóxico. Alguns apresentavam náuseas, dores de cabeça, tonturas, palidez e fraqueza física. Outros estavam desmaiados. Os demais foram atendidos no Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro.

Segundo o Hospital Regional, os lavradores foram trazidos em carros particulares, possivelmente por outros funcionários da fazenda.

Muitos trabalhadores chegaram ao hospital sem os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). "Alguns não usavam, sequer, botas. Estavam de tênis", disse uma pessoa que presenciou a chegada das vítimas.

Os trabalhadores, em sua maioria da cidade baiana de Santa Inês, disseram que, um dia antes, alguns colegas já sentiam os mesmos sintomas.

Na manhã desta quinta-feira (26), três trabalhadores, que já estavam em casa, no distrito de Vera Cruz, em Porto Seguro, também começaram a ter os mesmos sintomas e foram levados a um hospital, por funcionárias da fazenda.

O QUE DIZ A FAZENDA - A reportagem do RADAR 64 falou com o assessor jurídico da Fazenda Primavera, onde ocorreu o fato. Fernando Becevelli informou que havia 162 trabalhadores atuando na colheita de café. Destes, 15 apresentaram os sintomas. Segundo ele, foram disponibilizados todos os EPIs necessários para este tipo de atividade, como luvas, óculos, botas e máscaras.

Foto:  
10 trabalhadores rurais foram atendidos no Hospital Regional, em Eunápolis

Ainda de acordo com ele, as atividades na lavoura foram suspensas nesta sexta-feira (26), porque técnicos da ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia) vão fazer uma inspeção no local.

“A última aplicação de defensivos agrícolas na plantação foi em fevereiro e não foram estes trabalhadores que executaram o serviço”, afirmou o advogado.

Após a inspeção, a ADAB deve emitir um laudo sobre o que teria provocado a intoxicação.

CASO SIMILAR - Em 28 de março deste ano, situação semelhante aconteceu em uma fazenda também na BR-367, perto de Eunápolis. Oito trabalhadores rurais deram entrada no Hospital Regional, com os mesmos sintomas. Eles aplicavam produtos químicos em uma plantação de mamão.

Relação dos nomes dos trabalhadores atendidos na noite desta quinta-feira no Hospital Regional de Eunápolis:

Robson Silva Fonseca
Genilson Santos Silva,
Gilberto Bispo de Jesus
Antônio Luís do Amparo da Silva
Rafael Paiva de Jesus
Roberto Vilas Boas
Antônio Moreira de Jesus
Antônio Araújo da Silva
José dos Santos
Manuel Malaquias dos Santos Filho

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018