Exame aponta que turista adolescente que morreu em Porto Seguro tinha H3N2

Outras duas jovens que estavam na excursão também contraíram a doença

Redação RADAR 64
Publicado em 16/07/2019 às 00h19
Foto: Arquivo 
Exames confirmaram ainda que outras duas adolescentes, que também estavam na excursão, contraíram a doença

PORTO SEGURO - A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Seguro confirmou, na noite desta segunda-feira (15), que a morte da estudante paulista Giovanna Marson, 17 anos, foi em decorrência do vírus influenza, subtipo H3N2. O resultado do exame foi divulgado pelo LACEN, o laboratório central de saúde pública da Bahia, no fim da tarde.

Giovanna estava viajando em uma excursão com a turma do Colégio COC, em Jacareí, no Vale do Paraíba, em São Paulo. No sábado (13), durante um passeio, ela sentiu-se mal e foi internada no Hospital Luís Eduardo Magalhaes, mas não resistiu e morreu na madrugada de domingo (14).

Os exames confirmaram ainda que outras duas adolescentes, que também estavam na excursão, contraíram a doença. As jovens seguem internadas no mesmo hospital. O quadro de saúde é estável. Uma delas era prima de Giovanna.

O corpo de Giovanna foi enterrado na tarde desta segunda-feira (15), em Jacareí.

Foto: Reprodução / Redes sociais 
No sábado, durante um passeio, jovem sentiu-se mal e foi internada; ela morreu na madrugada do dia seguinte

CASOS SÃO IMPORTADOS, DIZ SECRETARIA - Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou à população que não existe surto instalado em Porto Seguro para a doença, que se trata de uma situação isolada e que todas as medidas estão sendo tomadas para que novos casos não ocorreram. Ainda segundo a secretaria, as jovens já chegaram do estado de São Paulo com a gripe.

"Estamos dando continuidade às ações que já haviam sido desencadeadas desde o início das primeiras notificações, para interrupção da cadeia de transmissão da doença, mantendo uma vigilância ativa para detecção oportuna de casos suspeitos e adoção de respostas rápidas para prevenção de surtos", afirmou o secretário de Saúde de Porto Seguro, Kerrys Ruas.

FIQUE ATENTO - As pessoas com quadro suspeito podem apresentar febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta e pelo menos um desses sintomas: cefaleia, mialgia ou artralgia e desconforto respiratório, sintomas semelhantes com gripe comum. Como qualquer gripe, pode evoluir para sinusite ou até para um quadro pulmonar.

A transmissão é diretamente de pessoa para a pessoa, por meio das secreções do nariz e da boca expelidas pelo doente ao tossir, respirar ou falar.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018