Veracel e IBJ dão início ao 9º monitoramento aéreo de baleias jubarte no litoral brasileiro

Objetivo é estudar a população de jubarte e colaborar para definição de rotas de navegação mais seguras

Da Ascom / Veracel
Publicado em 06/09/2019 às 10h29
Foto: Divulgação 
Objetivo é estudar população de jubarte e colaborar pra definição de rotas de navegação mais seguras e ambientalmente responsáveis

PORTO SEGURO - A Veracel Celulose e o Instituto Baleia Jubarte (IBJ) têm realizado, periodicamente, um monitoramento aéreo das jubarte na costa do Sul da Bahia. Neste ano, a observação será somada ao de outras equipes que atuam região entre o Rio de Janeiro e Santa Catarina.

“Com isso, teremos a maior cobertura aérea já realizada no Brasil para estimar a população de jubarte e poderemos entender melhor se, com o crescimento da população, a espécie está reocupando outras áreas do litoral Sul e Sudeste do país”, explica o coordenador de pesquisa do IBJ, Milton Marcondes.

O estudo acontece entre o litoral do Rio Grande do Norte e do Rio de Janeiro durante o pico da temporada de migração das baleias, nos meses de agosto e setembro, e pretende analisar o crescimento, a distribuição e o comportamento desta população. Os resultados deste novo monitoramento serão analisados até o fim do ano, mostrando a evolução da iniciativa e os próximos passos em benefício do meio ambiente.

O último senso aéreo (de 2015) apontou que a população de baleias jubarte tem aumentado quase 12% ao ano, passando de 2.200 baleias jubarte em 2001, para 17 mil em 2015. No que diz respeito à distribuição dos animais, o estudo permite entender como as atividades humanas - pesca, exploração de petróleo e tráfego de grandes embarcações - podem afetar o fluxo natural das baleias, além de auxiliar na definição da melhor rota de navegação para as barcaças da Veracel.

A parceria da Veracel com o IBJ acontece desde 2001 e vai além do trabalho de monitoramento e prevenção. Há três anos, criou-se uma agenda positiva que amplia as ações exigidas pelos órgãos ambientais. O IBJ oferece treinamento para a tripulação das barcaças que transportam a celulose do Sul da Bahia para o Espírito Santo, para que os colaboradores possam detectar uma situação de abalroamento e evitar um possível acidente com o animal.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018