Veracel e UFSB firmam convênio para desenvolvimento da agricultura familiar

Além da posse da terra, famílias terão apoio técnico

Redação RADAR 64
Publicado em 16/01/2019 às 10h52

PORTO SEGURO - A Veracel e a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) assinaram, na manhã de terça-feira (15), um convênio para o desenvolvimento da agricultura familiar na região. Um dos objetivos do projeto é dar apoio técnico para as famílias receberem orientações e se organizarem, gerando renda e obtendo autonomia em gestão.

Além da posse da terra nas fazendas onde está sendo negociado um acordo, as famílias receberão assistência técnica para cultivar a terra de forma adequada e, com isso, gerar o próprio sustento.

O diretor-presidente da Veracel, Andreas Birmoser, afirmou que foi uma solução criativa encontrada para formatar um modelo de equilíbrio e paz social no campo.

Foto: RADAR 64 
Diretor-presidente da Veracel, Andreas Birmoser: "precisaremos de todas as partes engajadas, trabalhando em harmonia"

"Nós deixamos para trás, nestas regiões, um histórico de reintegrações e reocupações e buscamos esta alternativa entre a empresa e os movimentos sociais, para que as famílias possam ter uma perspectiva de longo prazo, de cultivar a terra, viver desta terra onde elas estão hoje, desenvolvmento suas famílias e seus negócios", disse Andreas.

De acordo com Gabriela Narezi, professora do Centro de Formação em Ciências Ambientais da UFSB e coordenadora do projeto, o convênio firmado terá duração de cinco anos e será realizado em etapas.

"A ideia é que a gente faça, no primeiro ano, um diagnóstico junto às famílias e um diagnóstico ambiental e agrícola das áreas em que elas se encontram hoje, caracterizando o que há de produção e o que pode ser produzido. Já a partir do segundo ano, a gente já tem dados levantados desse diagnóstico, uma direção melhor sobre o que a gente consegue prevê de planejamento produtivo. A gente já prevê a implantação de áreas demonstrativas, ações de formação voltadas para a formação agrícola e beneficiamento e estratégias de comercialização desses produtos e isso se dá até o quinto ano. Então, a gente associa pesquisa com extensão, que é uma forma bastante produtiva de gerar dados e favorecer essas famílias com essas orientações técnicas", explicou a professora.

Foto: RADAR 64 
Gabriela Narezi, professora do Centro de Formação em Ciências Ambientais da UFSB e coordenadora do projeto

Diretor de Sustentabilidade e Relações Corporativas da Veracel, Renato Carneiro destaca que a agricultura familiar tem um peso muito importante na economia regional. O convênio, frisa ele, vai colaborar com o desenvolvimento social e econômico de mais de 250 famílias.

"Esse projeto e a parceria com a universidade vão permitir que, durante os próximos cinco anos, essa equipe da universidade, interagindo com as famílias e com as ações nestas fazendas, possam se organizar para produzir alimentos com equilíbrio, qualidade e com sustentabilidade, permitindo a elas, inclusive, dar um salto de qualidade na sua própria organização de vida", enfatizou Carneiro.

Também presente à cerimônia de assinatura no auditório do Campus da UFSB, o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia, Cézar Lisboa, diz que a proposta é uma forma de integrar a empresa de celulose e a agricultura familiar. Para ele, a parceria permite um ganho a todos.

Foto: RADAR 64  
Secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia, Cézar Lisboa: é uma relação de 'ganha-ganha'

"Ambas têm espaço para estarem na região e podem conviver, inclusive, se contribuindo para o desenvolvimento regional. É uma ação de ganha-ganha, de forma que, ao mesmo tempo em que a Veracel pode fazer suas atividades produtivas com uma tranquilidade maior, os agricultores possam ter acesso a terra, tecnologia, capacidade produtiva e desenvolver e melhorar suas vidas. Esse ato de hoje corresponde à assinatura de um acordo onde a universidade vai contribuir com seu conhecimento para desenvolver essas tecnologias para agricultura familiar, a partir de um aporte financeiro que a própria Veracel está investindo. Nesse sentido, todo mundo sai ganhando”, declarou o secretário.

O agricultor Adílson da Silva Nascimento, da Associação Miramar, na região da Colônia, em Eunápolis, diz que os mais de 80 membros da comunidade já planejam ampliar a venda da produção para outros mercados.

“Produzimos mandioca, melancia, abóbora, café, pimenta do reino. E já estamos pensando em vender nossa produção em outros estados, como São Paulo e Rio de Janeiro. Sobre o projeto, é muito importante pra nós. Traz alívio e a certeza do fim de certos conflitos pela posse de terra", falou.

Foto: RADAR 64  
Convênio vai colaborar com o desenvolvimento social e econômico de mais de 250 famílias

O diretor-presidente da Veracel diz que o primeiro passo foi dado. "Precisamos, agora, continuar trabalhando, em cooperação. Demos o primeiro passo, importante, que foi a assinatura desse convênio, desse acordo, mas precisaremos de todas as partes engajadas, trabalhando em harmonia", finalizou Andreas Birmoser.

Para os alunos da UFSB, o projeto servirá como um grande laboratório para o desenvolvimento de teses de mestrado e doutorado. Para a Veracel, é uma reafirmação do seu comprometimento com o desenvolvimento socioeconômico territorial.

SIGA O RADAR 64

RADAR 64© - Todos os direitos reservados 2007 - 2018